sábado, 15 de setembro de 2007

O caso do cartão telefônico com Saddam Hussein


O cartão 53 da série História do Mundo pretendia apresentar um episódio recente e marcante da história mundial. Mas a polêmica envolvendo a Guerra do Iraque causou o recolhimento dos exemplares que ainda estavam sendo vendidos nas bancas do estado de São Paulo.


O texto no verso descreve o desenho: “Em 2003, o presidente dos Estados Unidos iniciou uma guerra contra Saddam Hussein, para tirá-lo do poder no Iraque. Considerado cúmplice do terrorismo contra os Estados Unidos pelo presidente americano, Hussein perdeu a guerra e foi capturado em dezembro do mesmo ano.”

A Telefônica havia emitido 200.000 cartões no mês de junho de 2005 e decidiu recolhê-los em 26 de julho, um dia após o Ministério Público Estadual em Ribeirão Preto ter anunciado que entraria com uma ação na Justiça contra a empresa. De acordo com a Promotoria, a imagem do cartão incita à violência, à intolerância racial e divulga apenas uma versão – a dos Estados Unidos – para o conflito no Iraque.

“A Telefônica lamenta o constrangimento que a edição do cartão telefônico retratando o fato histórico da Guerra no Iraque ocasionou ao público em geral e, em particular, a seus clientes”, desculpou-se a empresa afirmando que não teve a intenção de causar “inconvenientes”.

A denúncia partiu do publicitário Djalma Batigalhia que ficou chocado com a versão apresentada no cartão. “Isso é uma propaganda de uma guerra na qual o Brasil não entrou e que a Organização das Nações Unidas (ONU) foi contrária. É uma história mentirosa e preconceituosa. Por que não colocaram as posições do Brasil e da ONU sobre o conflito?”

Batigalhia lembrou que o motivo que o presidente Bush utilizou para a invasão foi a suposição de que o Iraque teria armas de destruição em massa. Assim, não haveria justificativa para apoiar a ação militar dos Estados Unidos e seus aliados. E explica sua iniciativa de procurar um promotor para retirar os cartões de circulação afirmando que essa distorção histórica poderia prejudicar a formação dos jovens que colecionam cartões telefônicos.

O recolhimento feito pela Telefônica certamente não foi a solução para o problema, já que muitos cartões já haviam sido vendidos. Mas, a decisão da Promotoria de Ribeirão Preto abriu a discussão do assunto e atraiu a atenção dos telecartofilistas que passaram a ter um cartão mais difícil para completar a interessante, e agora famosa, série História do Mundo.

Telecartofilia é cultura! Dê sua opinião sobre a polêmica

3 comentários:

  1. o cartao retrata a historia mundial a pessoa que se sentiu ofendida e desinformada e idiota

    ResponderExcluir
  2. quanto vale este cartao ?

    ResponderExcluir
  3. esse cara que fez isso é um burro msm

    ResponderExcluir