quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

Blog Telecartofilistas contribui para matéria de jornal em São Paulo

Olá, Cristiano.

Sou repórter de um suplemento infantil de um jornal do ABC Paulista.

Estamos fazendo uma matéria sobre colecionadores mirins.

Gostaria de falar um pouco sobre coleção de cartões telefônicos, mas gostaria que você me falasse se a falta de emissão de cartões que oferecem algum atrativo para os colecionadores está matando a telecartofilia?

Porque antigamento existiam séries de coleções de cartões telefônicos belíssimas: de obras de arte, animais, paisagens, entre outros.

Gostaria de saber se é só a Telefonica que não produz mais séries assim e se isso é uma tendência mundial.

Enfim, o que você puder me falar sobre as dificuldades de fazer coleção, hoje em dia, já me ajuda bastante.

Boa noite, Thiago!

A coleção de cartões telefônicos cresceu muito na época da Telebrás e das antigas teles como a Telesp. Esse grande crescimento foi incentivado pelas operadoras na época e pelas novas operadoras durante um tempo.

Hoje, não há mais o apoio que tínhamos antes. Mas, a telecartofilia nunca irá acabar. O que pode acontecer é diminuir os colecionadores em potencial. Existem colecionadores que colecionariam cartões telefônicos mesmo que fossem emitidos meia dúzia de cartões diferentes. Como foram emitidos mais de 50.000 diferentes, vai passar uma vida inteira para conseguir reunir uma pequena coleção desse total.

O que está acontecendo com a telecartofilia já aconteceu com a filatelia também. As cartas que a gente recebe em casa quase nem vêm com selos mais. Como colecionar assim?

Simples, se a coleção não vem até você, vá atrás dela, peça para amigos guardarem, entre em contato com colecionadores de outros países, compre os antigos. O mesmo serve para todo tipo de coleção.

Em alguns países a situação é pior. Nos Estados Unidos, por exemplo, os cartões são horríveis, emitidos por várias pequenas empresas. Mas, existem países que investem muito na beleza de seus cartões telefônicos: Japão, Uruguai e Venezuela são países que eu gosto muito de colecionar.

Um grande abraço.

A matéria foi publicada domingo, dia 3 de fevereiro, na capa do Diarinho. Na conclusão da matéria, o repórter Thiago Mariano deixa o nosso recado para os colecionadores:

O colecionador Cristiano Casagrande, 25, conta que os cartões fabricados atualmente não são tão bonitos como os da década passada, mas nem por isso pode-se desanimar: “Se a coleção não vem até você, vá atrás dela. Visite lojas, peça para os amigos guardarem, entre em contato com colecionadores de outros países, compre os antigos. Isso vale para toda coleção."

A matéria também está na Internet na página do Diário Online. E se você quiser se divertir um pouco e relembrar os tempos de criança, acesse a página do Diarinho e clique na Reportagem da Semana.

Telecartofilia é cultura! Colecione cartões telefônicos.

Leia mais:
Blog Telecartofilistas é notícia nos Estados Unidos
A Telecartofilia ainda sobrevive. E enquanto há vida, há esperança!
Colecionadora de 61 anos possui mais de 11 mil cartões telefônicos
Telecartofilistas fazem abaixo-assinado por melhores cartões telefônicos

2 comentários:

  1. Gostaria de doar minha coleção o q devo fazer

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. quantos vc tem?dependedo de onde for eu busco

      Excluir